Saltar para o conteúdo

Com a Maldade na Alma

(Hush... Hush, Sweet Charlotte, 1964)
?
Sua nota
Direção
Robert Aldrich
Roteiro:
Henry Farrell (história e roteiro), Lukas Heller (roteiro)
Gênero:
Suspense, Drama, Terror
Origem:
Estados Unidos
Duração:
133 minutos
Prêmios:
22° Globo de Ouro - 1965, 37° Oscar - 1965

Lupas (8)

  • Charlotte guarda muitas semelhanças com Baby Jane, ambas vividas com genialidade por Davis. Por um tempo, essa característica incomoda, mas um ponto de virada ressignifica sua personagem, assim como a de Havilland, que traz ares vilanescos em nada parecidos com sua Melanie de outrora. É uma reunião de grandes nomes que sabiam muito bem o que estavam fazendo.

    Patrick Corrêa | Em 22 de Outubro de 2022 | NOTA: 8.0
  • Não consegue entregar o clima que o próprio filme propõe desde o início. A personagem da empregada é interessante, ao mesmo tempo em que o "vilão" do filme não é. Um filme desnivelado.

    Renan Paiva | Em 30 de Junho de 2017 | NOTA: 5.0
  • Aldrich comanda aqui mais um eficiente suspense dramático estrelado por Bette Davis. Uma pena Joan Crawford não ter participado desta produção, cabendo a eficiente Olivia de Haylland esta missão. Porém quem rouba a cena aqui é Agnes Moorehead, excepcional.

    Luiz F. Vila Nova | Em 13 de Maio de 2017 | NOTA: 8.5
  • 21/12/14

    Eduardo Scutari | Em 22 de Dezembro de 2014 | NOTA: 6.5
  • olivia e bette em uma das parcerias que ao meu ver, mais deram certo em hollywood. muitos preferem o clássico what ever happened to baby jane? que também é ótimo, mas acabam se esquecendo desse, que na minha opinião é melhor. nota 10, com certeza!

    Fabricio Meilhac | Em 08 de Junho de 2013 | NOTA: 10.0
  • Com elenco eficiente, parte técnica primorosa e trilha sonora adequada, este suspense dramático consegue prender a atenção durante o tempo todo, ainda que o roteiro seja bem mirabolante, ficando abaixo do conjunto da obra.

    Gilberto C. Mesquita | Em 09 de Maio de 2012 | NOTA: 6.5
  • Película tecnicamente esplêndida e clinicamente segura e clara.

    Matheus Darswik Rodrigues Barbosa I | Em 20 de Fevereiro de 2012 | NOTA: 9.0
  • Bette Davis nunca esteve tão perfeita.

    Gustavo Coelho | Em 02 de Fevereiro de 2012 | NOTA: 7.0