Saltar para o conteúdo
7,3
Média
74 votos
?
Sua nota
Direção
Carlos Diegues
Roteiro:
Carlos Diegues (escritor), Leopoldo Serran (escritor)
Gênero:
Drama
Origem:
França, Brasil, Argentina
Duração:
100 minutos
Prêmios:
33° Festival de Cannes - 1980

Lupas (11)

  • Sobra fama e falta estofo no enredo da trupe que viaja em busca de lugares onde a televisão ainda não chegou para acabar com encanto do entretenimento que eles oferecem. As sequências episódicas demais acabam cansando e o que vale mesmo são as atuações potentes de Wilker e Faria.

    Patrick Corrêa | Em 28 de Janeiro de 2020 | NOTA: 6.5
  • Ainda que perca o gás na segunda metade, possui momentos de uma poesia incrível, como nas cenas dos espetáculos no sertão.

    André Araujo | Em 16 de Novembro de 2019 | NOTA: 8.5
  • A invasão da TV, do imperialismo americano e a perda da identidade nacional são mais um pano de fundo para o road-movie, do que o ponto central do roteiro. Tornando o filme equilibrado, por nunca soar maniqueísta. Porém, a estória é boa, mas não envolve.

    César Barzine | Em 21 de Outubro de 2018 | NOTA: 7.5
  • Um Brasil regional, lugarejos de cultura própria e vida singela. Mas é um Brasil prestes a desaparecer, vítima da televisão, do progresso desenfreado. Um país do futuro que não se realiza, talvez nunca venha a ser. É a melancolia de uma esperança perdida.

    Zacha Andreas Lima | Em 18 de Outubro de 2017 | NOTA: 8.0
  • Um filme simples, porém recheado de um olhar nostálgico à uma transformação cultural nacional que já não tinha mais volta.O brasileiro em meio ao seu processo de globalização e americanização. Diegues não demonizada este processo, nunca sendo panfletário.

    Eliezer Lugarini | Em 03 de Agosto de 2016 | NOTA: 7.0
  • Evidente a tentativa de Diegues de compor uma identidade nacional cinematográfica. Nos puteiros, no inglês mal empregado, nas imigrações, no sertão e na Amazônia, na nudez e no humor sem-vergonha, o Brasil enfim se via na telona.

    Diego Henrique Silveira Damaso | Em 27 de Julho de 2016 | NOTA: 7.0
  • Serve apenas como registro histórico - como qualquer filme. Já artisticamente ele é o que chamamos de um lixo, e não há a menor dúvida quanto a isso, basta assistir. Quem avalia um filme desses como bom o faz por outros motivos que não os artísticos.

    Davi de Almeida Rezende | Em 01 de Agosto de 2015 | NOTA: 1.0
  • Apesar de ter um roteiro pobre e uma proposta mais comercial, o filme consegue ser muito feliz ao ambientar regiões distantes do Brasil, como o sertão nordestino e a região Norte, na década de 70, sem apelar muito para esteriótipos.

    Josiel Oliveira | Em 24 de Setembro de 2012 | NOTA: 7.0
  • Técnica: 9.5 Lógica artística: 9.5 Lógica científica: 8.5 Nota: 9.16

    Ma Rodrigues Barbosa | Em 14 de Setembro de 2012 | NOTA: 9.0
  • José Wilker com sua típica atuação e Fabio Júnior mais apático que seu filho Fiuk em um razoável filme de estrada agradável e sem muitos atrativos

    Caio Santos | Em 02 de Julho de 2011 | NOTA: 7.0
  • O cinema brasileiro sempre teve uma situação básica,as dificuldades.Do povo,da população,das intituições,das estruturas. Não é muito animador,mas vendo além há histórias muito boas.

    Adriano Augusto dos Santos | Em 21 de Junho de 2011 | NOTA: 8.5