Saltar para o conteúdo

Zero em Comportamento

(Zéro de Conduite: Jeunes Diables au Collège, 1933)
7,6
Média
65 votos
?
Sua nota
Direção
Roteiro:
Jean Vigo
Gênero:
,
Origem:
Estreia:
31/12/1969
Duração:
44 minutos

Lupas (9)

  • O sistema escolar repressivo da década de 30 já se mostrava fadado ao fracasso, em que pese a defesa de muitos até hoje. Por meio das peripécias de seu jovem elenco, Vigo coloca em xeque os métodos de imposição de comportamento, mas às vezes os faz de modo um tanto histriônico.

    Patrick Corrêa | Em 12 de Outubro de 2020 | NOTA: 7.5
  • Não vi nada que justifique a fama.

    Eliezer Lugarini | Em 08 de Abril de 2019 | NOTA: 5.0
  • Bem-filmado mas pobre pra cacete. É apenas um amontoado de moleques, arteiros como o cão, destruindo uma escola sob a falsa vigilância de professores que não entendem o respeito. Além de curto demais, não dando tempo para desenvolver ninguém.

    Adriano Augusto dos Santos | Em 19 de Maio de 2017 | NOTA: 5.0
  • Espírito revolucionário e jovial, iconoclastia libertina. Filme que seria aplaudido tanto por Truffaut quanto por Godard.

    Daniel Mendes | Em 07 de Fevereiro de 2017 | NOTA: 7.5
  • Ilustra bem como seria o foco narrativo dos filmes da década de 30 - o final em slow motion há muito já possui uma aura mística -. Se esse é dos grandes da década, haveria um retrocesso em comparação a evolução do cinema dos anos 1920?

    Diego Henrique Silveira Damaso | Em 24 de Dezembro de 2015 | NOTA: 7.0
  • Jean Vigo; Realizador dos mais interessantes. Teve uma curta carreira (morreu aos 29 anos de idade). Pena, sua obra é cheia de vida, mistura de anarquia, dadaísmo e surrealismo! ''Zéro de Conduite'' é um filme dos sentidos... e da poesia!

    Zacha Andreas Lima | Em 15 de Junho de 2014 | NOTA: 8.0
  • 07/10/08

    Eduardo Scutari | Em 06 de Março de 2014 | NOTA: 8.0
  • Um delicioso e bem-humorado rascunho para Os Incompreendidos onde é retratado toda a universal e atemporal molecagem de nossas crianças. 40 minutos de regresso aos bons tempos de primário.

    Vinícius de Castro | Em 18 de Fevereiro de 2013 | NOTA: 8.0
  • Chatíssimo... sequer um simples momento de inspiração ou alguma criatividade. Apenas confusão desorganizada o tempo todo (ainda bem que é pouco!)... É, zero em tudo!

    Gilberto C. Mesquita | Em 28 de Agosto de 2011 | NOTA: 0.0