Saltar para o conteúdo
7,5
Média
42 votos
?
Sua nota
Direção
,
Roteiro:
William A. Wellman, Robert Carson, Dorothy Parker, Alan Campbell, Ben Hecht, Ring Lardner Jr., John Lee Mahin
Gênero:
Origem:
Estreia:
31/12/1969
Duração:
111 minutos
Prêmios:
10° Oscar - 1938

Filmes Relacionados

Lupas (8)

  • Além de mostrar o mundo do Cinema de Hollywood, o que é sempre interessante, consegue passar a mensagem sem parecer em nenhum momento piegas, sendo assim o resultado final muito bom.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 10 de Março de 2021 | NOTA: 7.5
  • Engraçado que esta versão original de Nasce Uma Estrela opta por ficar em cima do muro entre homagem e crítica à indústria do cinema de Hollywood. Enquanto alimenta a fantasia do sonho da fama, levemente a desconstrói pelo escanteamento do artista em viés de baixa, ou seja é igualmente relevante e ingênuo.

    Eliezer Lugarini | Em 12 de Dezembro de 2020 | NOTA: 6.5
  • Tem um começo legalzinho, mas logo se perde em meio à cenas toscas, um roteiro incoerente e apressado, um tratamento simplista aos seus temas, e também, uma direção insípida e desconexa; incapaz de transmitir a atmosfera necessária para várias cenas.

    César Barzine | Em 24 de Janeiro de 2019 | NOTA: 5.5
  • 1h40min voltados a colocar abaixo a aura sonhadora dos primeiros 10 min e concretizar a 'profecia' da avó segundo a qual nada vem de graça - retrato cruel de Hollywood que coloca a jovem estrela face a face com o astro decadente e a toxicidade circundante

    Augusto Barbosa | Em 24 de Dezembro de 2018 | NOTA: 7.0
  • Tanto um drama competente como uma auto-promoção de Hollywood, o primeiro Nasce Uma Estrela é um marco na geração de sonhadores que buscavam na Sétima Arte o prazer de viver. Poderia ser mais curto e tem um ritmo meio datado, mas é uma notável produção.

    Gustavo Hackaq | Em 22 de Março de 2018 | NOTA: 6.0
  • Embora tenha clichês que se desgastaram, Nasce Uma Estrela permanece como um retrato ácido e sensível de holywood, com atuação inspirada de Fredric March e particpação luminosa de May Robson. Gaynor demora para convencer, mas o final é de uma beleza só.

    Eduardo Pepe | Em 23 de Junho de 2014 | NOTA: 7.0
  • 15/11/10

    Eduardo Scutari | Em 12 de Março de 2014 | NOTA: 7.5
  • Digno representante da cinematografia da época,divertido,trágico sem ser devastador e com aquela doçura característica. Em plenos anos 30 já usa a metalinguagem,homenageia e alfineta o sistema de Hollywood. Melhor cena: March "capturando" o pôr-do-sol..

    Adriano Augusto dos Santos | Em 13 de Junho de 2012 | NOTA: 8.0