Saltar para o conteúdo
Direção
John Carpenter
Roteiro:
John Carpenter (roteiro), Debra Hill (roteiro), Edgar Allan Poe (citação)
Gênero:
Fantasia, Suspense, Terror
Origem:
Estados Unidos
Duração:
89 minutos

Filmes Relacionados

Lupas (19)

  • Carpenter consegue gerar tensão, criar terror e inúmeros momentos visuais marcantes com muito pouco, basta uma névoa e uns personagens assassinos misteriosos, tudo isso ao som de uma trilha que faz jus a tudo que vemos na tela.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 08 de Setembro de 2023 | NOTA: 7.5
  • Genial a forma como Carpenter filmou a névoa se movendo sobre a cidade. Seu brilho ofuscante avançando lentamente sobre as casas, entrando por frestas e janelas, uma imutável força da natureza remetendo ao mais insano e desconexo dos pesadelos. Coisa de quem entende do riscado.

    Zacha Andreas Lima | Em 13 de Julho de 2022 | NOTA: 8.0
  • Carpenter é um dos diretores que eu mais respeito, mas acho que a ótima construção atmosférica se perdeu em meio a ações e eventos bobos, simples. Triste, porque até a metade, mais ou menos, é um filme muito melhor, mas depois decai. Ainda sim, é um filme completamente amável e belo esteticamente.

    Bruno Justo | Em 16 de Abril de 2021 | NOTA: 7.5
  • Outro terror imponente de Carpenter, trilha climática e mistério. A neblina é sinistra, carregando com seus espíritos o medo do desconhecido. Filmada de modo espetacular - que imagem, aqueles seres ali parados! Podia ter usado mais aquele holandês voado

    Adriano Augusto dos Santos | Em 29 de Abril de 2018 | NOTA: 8.5
  • Aqui, John Carpenter teve influência do giallo no que se refere à trilha sonora e à manipulação das luzes.

    Renato Abbt Keppe | Em 13 de Dezembro de 2017 | NOTA: 8.0
  • Muito mais que um horror oitentista, é a desconstrução da sociedade supostamente ideal, próspera e inflada de orgulho, cujo o sucesso veio às custas de injustiças causadas no passado. Essa é a cidade Antonio Bay. Esse é o EUA por John Carpenter.

    Yuri Lopes | Em 13 de Janeiro de 2016 | NOTA: 8.5
  • 10/06/15

    Eduardo Scutari | Em 12 de Junho de 2015 | NOTA: 6.5
  • Imperado por uma trilha sonora envolvente, sua trama nos leva a uma trama que fica ainda mais temerosa de acordo com o avanço da névoa, até alcançar seu clímax, que não nos deixa nem piscar. Seria redundância dizer que o Carpenter é um gênio?

    Gustavo de Souza Silva | Em 02 de Junho de 2015 | NOTA: 8.0
  • Um pouco over em algumas coisas, tipo a trilha sonora, J.L.Curtis de novo, situações bem forçadas, muito nerd (oh, você é esquisito? ai que bom!). Mas ainda assim é um legítimo Carpenter e é uma delícia de assistir, várias cenas legais e a história é boa.

    Josiel Oliveira | Em 21 de Março de 2015 | NOTA: 8.0
  • Um terror construído pelo cenário é bem convicente, tendo por outro lado momentos arrastados, mas nada que tire o ótimo final.

    Wellington Conegundes da Silva | Em 09 de Dezembro de 2014 | NOTA: 7.0
  • Aqui estão presentes as melhores características de Carpenter, como o constante clima de suspense e a trilha sonora magnífica.

    Eduardo Mauricio | Em 19 de Junho de 2014 | NOTA: 8.0
  • Uma história muito interessante.

    Luís Fernando | Em 13 de Maio de 2014 | NOTA: 7.0
  • Boa ambientação e história, mas falha no suspense.

    Paulo Matheus | Em 13 de Outubro de 2013 | NOTA: 7.0
  • O contraste de cores da câmera de Carpenter é muito legal, o cara é fera. A história também é muito bem contada. O único problema é que ele fez filmes nos anos 80.

    Cássio Fassbender Bartz | Em 03 de Setembro de 2013 | NOTA: 8.5
  • Enxutos oitenta e três minutos de uma atmosfera sufocante e um mistério que se desvela aos poucos. Carpenter reafirma o terror psicológico como a sua especialidade.

    Patrick Corrêa | Em 18 de Agosto de 2013 | NOTA: 8.0
  • Bom filme .

    Marcelo Moraes de Albuquerque | Em 14 de Agosto de 2013 | NOTA: 8.5
  • Belo terror, tem um charme que é raro para filmes dos anos 80, além das belas cenas de terror. Carpenter é muito elegante na sua abordagem.

    Wellington Conegundes da Silva | Em 18 de Outubro de 2012 | NOTA: 7.0
  • John Carpenter consegue transformar uma fraca história, fadada ao fracasso, em um clássico do horror altamente atmosférico (com o perdão do trocadilho).

    Vinícius de Castro | Em 24 de Setembro de 2012 | NOTA: 7.0
  • Morno durante sua maior parte, possui no final uma atmosfera de gelar a espinha!

    Daniel Mendes | Em 15 de Janeiro de 2012 | NOTA: 7.5