Saltar para o conteúdo

Nunca Fomos Tão Felizes

(Nunca Fomos Tão Felizes, 1984)
?
Sua nota
Direção
Murilo Salles
Roteiro:
João Gilberto Noll (conto), Alcione Araújo (roteiro), Jorge Durán (roteiro), Álvaro Ramos (roteiro), Murilo Salles (roteiro)
Gênero:
Drama
Origem:
Brasil
Duração:
91 minutos

Lupas (6)

  • Carregado de pesada ironia, o título é proferido em uma transmissão de rádio, no contexto da ditadura, trabalhado de soslaio pelo roteiro. As sequências entre pai e filho são repetitivas e tornam o longa uma exemplar apático entre tantos outros que abordaram esse período nebuloso da história brasileira de forma aguerrida.

    Patrick Corrêa | Em 03 de Dezembro de 2020 | NOTA: 6.5
  • Inspirado em tomadas de Blade Runner, Nunca Fomos Tão Felizes é um dos filmes mais interessantes da abertura democrática que o Brasil vivia nos anos 80, algumas cenas bizarras, mas as luzes de neon aqui e lá por Copacabana dão um tom único a cidade.

    Mateus da Silva Frota | Em 15 de Junho de 2016 | NOTA: 7.0
  • A inexpressividade do protagonistá é algo fora do comum.

    Vinícius Cavalheiro | Em 16 de Julho de 2012 | NOTA: 4.5
  • Todo vazio do personagem só se justifica no roteiro nulo e na sua péssima atuação... Nem com o amparo da "muleta" da ditadura (apelação comum a filmes nacionais), como pano de fundo, consegue empolgar!

    Gilberto C. Mesquita | Em 12 de Agosto de 2011 | NOTA: 0.0
  • Um filme bom tecnicamente (música, fotografia, direção) que fala da ditadura militar nas entrelinhas. Pena que a péssima atuação do protagonista comprometa um pouco o resultado final

    Caio Santos | Em 07 de Agosto de 2011 | NOTA: 6.5
  • Uma ótica bastante peculiar de um relacionamento entre pai e filho sob a ditadura. Mas o filme fracassa ao apostar em Roberto Bataglin, tão bonito quanto incapaz para o papel. A edição, frouxa, também não ajuda.

    Andy Malafaya | Em 31 de Dezembro de 1969 | NOTA: 5.5