Saltar para o conteúdo

Outra Face da Violência, A

(Rolling Thunder, 1977)
?
Sua nota
Direção
Roteiro:
Paul Schrader, Heywood Gould
Gênero:
, , ,
Origem:
Duração:
95 minutos

Lupas (13)

  • Quentin Tarantino batizou sua distribuidora, Rolling Thunder Pictures, em homenagem a este filme, que teve as cenas de violência na casa do major totalmente editadas e excluídas.

    LUCIANO BAHIA | Em 03 de Setembro de 2023 | NOTA: 4.0
  • O pessimismo reina na imagem. A desilusão está em todo canto. Amargura de uma nação desajustada - o sonho americano virou pesadelo. John Flynn é categórico: A América está abalada - nas cordas, a guerra é inútil, a mentira prevalece. Homens mortos por dentro são a nova face da história.

    Zacha Andreas Lima | Em 16 de Setembro de 2022 | NOTA: 8.5
  • As feridas ainda não cicatrizadas se somam a outra ainda mais profunda, e o rastro de violência se espalha incontrolavelmente. No fim das contas, a guerra não acabou para Charles, personificado com a força interpretativa de Devane.

    Patrick Corrêa | Em 22 de Novembro de 2021 | NOTA: 7.5
  • Tem seus méritos por ser de uma época em que a violência era tratada com realismo. Hoje em dia este filme seria a baboseira que é John Wick em que o fodalhão mata milhões, aqui o fodalhão é acima de tudo humano.

    Eliezer Lugarini | Em 19 de Outubro de 2021 | NOTA: 6.5
  • Passar por sete anos de sofrimento, de tortura diária pra voltar ao seu lar como herói e esperarem de você até gratidão pelos mais variados prêmios que você recebe é uma situação muito bem arquitetada por aqui. Major Rane(Devane) não quer esse status de herói, quer de volta o status de ser humano, e pouco tempo ele teve achando que tinha chances de se recuperar. Aquela tragédia foi o que faltava pra tirar sua humanidade e colocar como prioridade o que ele mais sabia lidar: a violência.

    Eduardo Percequillo Freire de Souza | Em 20 de Agosto de 2020 | NOTA: 7.0
  • - Por que sempre acabo com os caras loucos? - Porque são os únicos que sobraram.

    Daniel Borges | Em 12 de Fevereiro de 2018 | NOTA: 10.0
  • Não achei isso tudo.Mas é bom.

    Araquem da Rocha | Em 09 de Dezembro de 2017 | NOTA: 7.0
  • Cheios de recursos fantásticos que se perderam no tempo, com uma liberdade criativa que ainda não estuprava a violência, como hoje em dia, por exemplo, é tão comum. Contextualmente, ou não, um grande filme.

    Douglas Rodrigues de Oliveira | Em 26 de Outubro de 2015 | NOTA: 9.0
  • O final explosivo e fulleriano faz isso aqui ser quase uma OP (ou OP, sei lá pouco importa).

    Daniel Mendes | Em 07 de Outubro de 2015 | NOTA: 8.5
  • Fora uma evidente sofisticação no roteiro e na direção não consegui absorver nada de muito significativo, nada que não tenha visto antes.

    Caio Santos | Em 06 de Outubro de 2014 | NOTA: 7.0
  • A violência invadindo o vazio existencial, gerado pela pior das mortes (aquela que você deve enfrentar em vida), se configurando numa das mais dolorosas e simbólicas vinganças do cinema.

    Ravel Macedo | Em 27 de Março de 2014 | NOTA: 9.0
  • A vingança é um prato que se come frio.

    Darlan Pereira Gama | Em 04 de Março de 2014 | NOTA: 9.0
  • um lado estranho envolve toda a história, a violência pode chocar, mas a eficiência de roteiro dá um brilho especial na direção.

    Psevís Onoma | Em 14 de Março de 2011 | NOTA: 8.5