Saltar para o conteúdo
7,7
Média
52 votos
?
Sua nota
Direção
Spike Lee
Roteiro:
Spike Lee (escritor)
Gênero:
Drama, Romance
Origem:
Estados Unidos
Duração:
132 minutos
Prêmios:
44° Festival de Cannes - 1991

Lupas (10)

  • Um sensível, como dito por Cyrus, "holocausto nuclear".

    LV | Em 02 de Novembro de 2020 | NOTA: 10.0
  • A verve crítica e ácida de Lee se manifesta em tom assertivo na história do romance interracial que está longe de funcionar como nas histórias clássicas de "o amor vence tudo". Snipes mostra competência em um papel do tipo que não pegava mais há tempos: um homem falível e, por isso mesmo, factível, que vê o mundo sem filtro rosa.

    Patrick Corrêa | Em 24 de Fevereiro de 2020 | NOTA: 8.0
  • S.Lee numa questão polêmica dentro do próprio movimento negro: a pejorativamente chamada palmitagem. Mesclando Stevie Wonder c/Frank Sinatra numa trilha foda, + um retrato cheio de estilo de quem conhece o rolê do Brooklyn. E Sam.L.Jackson mereceu Cannes.

    Josiel Oliveira | Em 25 de Fevereiro de 2019 | NOTA: 8.5
  • Projeto que a gente agradece por ser de quem é. Ainda sob os muitos maneirismos de 'Right Thing', na época, Lee debate miscigenação numa sociedade estruturalmente racista, o poder da fé, da família, e a falácia do romantismo nessa realidade. Magistral.

    Douglas Rodrigues de Oliveira | Em 18 de Fevereiro de 2019 | NOTA: 9.0
  • justificado por certas patologias, Spike retrata os negros ainda mais racistas e fechados que os brancos no filme, como um mecanismo de defesa, que até os impede de se consertar.ao meu ver o filme não é bem uma critica ao racismo e sim a comunidade negra.

    Pedro | Em 25 de Dezembro de 2018 | NOTA: 8.0
  • O excesso de subtramas torna o filme um pouco 'espalhado', mas se sobressai a propriedade de Lee para retratar e refletir sobre dinâmicas sociorraciais e incompatibilidades, indo da tragicomédia de costumes ao mais franco melodrama, sempre com êxito.

    Felipe Lima | Em 14 de Novembro de 2018 | NOTA: 7.5
  • Antes de 1994 -Um drama criativo e polêmico que enfoca o preconceito racial, as degradações causadas pelas drogas e os dramas familiares. Excelente trilha-sonora de Stevie Wonder.

    Eduardo Scutari | Em 06 de Maio de 2017 | NOTA: 8.0
  • Belo filme (não chega a ser primeiro time), cujos principais méritos estão na sensatez de Spike Lee que trata do tema com firmeza e sem ladainhas idiotas...fica um notão simbólico e político.

    Daniel Mendes | Em 10 de Novembro de 2015 | NOTA: 8.0
  • Acusa a mim, a você, a si próprio, e tem propriedade pra falar sobre preconceito, sem um pingo de demagogia. Spike Lee tinha muito o que dizer com sua câmera furiosa.

    Nilmar Souza | Em 01 de Julho de 2015 | NOTA: 8.0
  • Mais um retrato pessimista e assustador do racismo por Spike Lee, ainda que o filme seja leve e divertido na superfície. Aqui o preconceito não é uma pressão de uma sociedade abstrata, mas um monstro que deve ser domado por cada um, independente da cor.

    Polastri | Em 16 de Janeiro de 2013 | NOTA: 8.5