Saltar para o conteúdo
?
Sua nota
Direção
Kenji Mizoguchi
Roteiro:
Aleksandr Kuprin (romance), Kenji Mizoguchi, Yoshikata Yoda
Gênero:
Drama
Origem:
Japão
Duração:
69 minutos

Lupas (9)

  • Mizoguchi não só mostra o destino sempre cruel das gueixas no Japão (e de uma maneira geral de todas as mulheres), ainda que sejam de personalidades distintas, mas também aborda o comportamento dos homens com sua masculinidade tóxica e atemporal.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 13 de Maio de 2021 | NOTA: 7.5
  • Tem algo perigoso no discurso quando Mizoguchi escolhe uma personagem quase diabólica e calculista para enfim criticar o machismo e as relações de poder, até porque alguns podem ver como merecido o desfecho da gueixa, especialmente sob o olhar da época.

    Eliezer Lugarini | Em 28 de Agosto de 2018 | NOTA: 6.5
  • O povo ostenta muito Neorrealismo, Nouvelle Vague, nova Hollywood, etc, como sendo os cinemas que “foram para as ruas” e mostraram a vida real. Mizoguchi já fazia isso lá atrás. E o final deste é um grito, um manifesto uma indignação social muito forte.

    Fabio Bach | Em 03 de Agosto de 2018 | NOTA: 8.5
  • Filme menor do mestre. A falta de um clímax forte acabou prejudicando o resultado final. Num comparativo com outras obras perde força.

    Daniel Mendes | Em 19 de Dezembro de 2015 | NOTA: 7.5
  • As mulheres procuram seu lugar na machista sociedade japonesa. Seja o caminho do confronto ou da aceitação, é sempre elas que sofrem o pesar no final. Mizoguchi aprimoraria o tema com mais refinamento no futuro, mas é um filme cativante, belo e honesto.

    Zacha Andreas Lima | Em 29 de Março de 2015 | NOTA: 8.0
  • 27/04/14

    Eduardo Scutari | Em 28 de Abril de 2014 | NOTA: 8.0
  • A falta de um clímax emocional como a história merecia faz falta, mas a condução de Mizoguchi é imbatível, construindo uma história densa até o último fade in. Belo filme.

    Douglas R. de Oliveira | Em 30 de Março de 2014 | NOTA: 6.5
  • Mizoguchi e seu tema mais frequente - a mulher como vítima da estrutura social e do egoísmo dos homens - aparecendo sempre de maneiras distintas, e aqui não é diferente; pena que os diálogos explicitem demais, vez ou outra, o discurso crítico.

    Augusto Barbosa | Em 28 de Fevereiro de 2012 | NOTA: 7.5
  • Outro atestado de Mizoguchi em defesa das gueixas.A desilução que ao fim toma suas personagens é dolorosa. Talvez exagere quando fala dos homens mas mesmo assim é emocionante.

    Adriano Augusto dos Santos | Em 17 de Agosto de 2011 | NOTA: 8.0