Saltar para o conteúdo
Direção
Roteiro:
Etienne Comar, Maïwenn
Gênero:
,
Origem:
Estreia:
22/09/2016
Duração:
130 minutos
Prêmios:
68° Festival de Cannes - 2015

Lupas (10)

  • Prêmio de atriz nas mãos certas em Cannes. Emmanuelle Bercot e Vincent Cassel destroem. Esse deve ser um dos poucos realmente BONS da seleção terrível do ano passado. Maïwenn segue afiada em captar de forma crua seus personagens dando um tom de realidade

    Anderson de Souza | Em 03 de Agosto de 2018 | NOTA: 7.5
  • Torna-se muito mais potente quando o espectador se coloca no lugar da protagonista e não simplesmente a julga pela superfície. Bercot se entrega ao papel com todos os recursos e Cassel é um perfeito antagonista.

    Patrick Corrêa | Em 22 de Abril de 2018 | NOTA: 8.0
  • No seus melhores momentos, a diretora Maïwenn (Polissia) se aproxima do feito cassavetiano de entregar uma obra que parece antes um recorte da vida do que uma encenação.

    Edward Jagger DeLarge | Em 13 de Outubro de 2017 | NOTA: 4.0
  • Meu rei é um filme dirigido para feministas. Sim, pois apenas as feministas verão nele uma relação abusiva e de fato este é o interesse de Maiween: Retratar uma espécie de abuso psicológico sutil e pouco escancarado.Tão escondido que eu mesmo não reparei.

    Eliezer Lugarini | Em 05 de Setembro de 2017 | NOTA: 6.5
  • Maïwenn destrincha um relacionamento abusivo com precisão, atenta a nuances e sem usar de afetações, apoiada por um par de ator/atriz inspiradíssimo. A simbólica montagem em paralelo entre o tratamento da protagonista e os flashbacks é, também, um achado.

    Felipe Lima | Em 28 de Dezembro de 2016 | NOTA: 8.0
  • Grande filme que destrincha com competência relacionamentos abusivos, ainda tão comuns e tão pouco notados devido à sua naturalização. Direção e roteiro ótimos, mas o destaque vai para a dupla principal em duas excelentes performances.

    Gabriel Frati | Em 24 de Dezembro de 2016 | NOTA: 8.0
  • Aquele tipo de amor que passa a noite tomando porre junto, deixa a maquiagem borrada e impregna o lençol todo com suor. <3

    Vinícius de Castro | Em 23 de Outubro de 2016 | NOTA: 8.0
  • As indas e vindas de um amor turbulento lidamente filmado

    Pedro Luis Santos Miranda | Em 01 de Outubro de 2016 | NOTA: 8.5
  • Filme que segue uma linha de abordagem à la Cassavetes, lembrando o recente Blue Valentine, mas com um casal de protagonistas ainda mais explosivos. Cassel está bem, mas quem domina, indibutavelmente, é Bercot, espetacular.

    Augusto Barbosa | Em 27 de Setembro de 2016 | NOTA: 7.5
  • Esquecido por boa parte do publico, o segundo filme de Maiwenn está a altura do primeiro, em outras palavras, é ótimo - e ainda conta coma a atuação avassalora de Emmanuele Bercot que está no minimo, melhor que todas as indicadas ao Oscar de melhor atriz.

    Cleber Eldridge | Em 11 de Abril de 2016 | NOTA: 8.5