Saltar para o conteúdo
8,0
Média
270 votos
?
Sua nota
Direção
,
Roteiro:
Kleber Mendonça Filho, Juliano Dornelles
Gênero:
, , ,
Origem:
,
Estreia:
29/08/2019
Duração:
132 minutos
Prêmios:
72° Festival de Cannes - 2019

Lupas (56)

  • “Execuções públicas recomeçam às 14h - Vale do Anhangabaú”

    Paulo Henrique de Aragão | Em 27 de Julho de 2020 | NOTA: 8.0
  • Excelente filme! Muito reflexivo, muito bem produzido, mexe nas entranhas do Brasil com uma história bem fora da caixinha.

    RONIE CARLOS DE ARAUJO | Em 14 de Julho de 2020 | NOTA: 9.0
  • As críticas políticas não fazem de um filme uma boa obra. Tem momentos muito bons, mas no geral é normal.

    Kayo Baptista Carlos | Em 04 de Julho de 2020 | NOTA: 5.0
  • olá. sinceramente, pra mim, o filme tem ótimas ideias, atuações ok, criticas ótimas, porém, a forma com que foi entregue foi muito frustrante. tem muitas alegorias e tal, mas alegorias que sinceramente não soavam como alegorias em muitas horas, e faziam parecer que a própria história não se levava a sério. sei que a maioria dos que viram gostou, mas eu particularmente tive as minhas expectativas completamente ludibriadas.

    cassiano souza | Em 15 de Junho de 2020 | NOTA: 4.0
  • kkkkkk KMF chutou o balde e criou alegorias para todos os gostos: povão noveleiro vai captar uma outra e achar que é o melhor filme de ação (drama, política, suspense, terror, etc) tupiniquim e a crítica intelectual entenderá como metáfora da união de camponeses e operários contra o imperialismo (mais exaltados verão um libelo antifascista do povo oprimido diante do atual governo). Münzenberg deve estar se revirando de inveja na cova, por jamais ter imaginado uma propaganda tão boa pro Stalin!

    Gilberto C. Mesquita | Em 27 de Maio de 2020 | NOTA: 0.0
  • É divertido, brutal, esteticamente fascinante e extremamente significativo no cenário social em que vivemos. Imperfeito, dada a artificialidade de alguns diálogos e de alegorias políticas grosseiras (a reunião com os motoqueiros é grotesca, mesmo sabendo do viés cômico da cena), mas é a consagração de KMF como diretor de estilo único e autor talentoso. O embate final é de deixar um sorriso no rosto.

    Caio Melo Siqueira | Em 28 de Abril de 2020 | NOTA: 8.0
  • Bacurau transparece um espaço real. O nome da cidade é fictício, mas várias referências sutis no roteiro e nos diálogos passam batido para quem mora do outro lado do país e tenta equiparar alguns de seus signos a realidade local. Um Brasil por vezes deslocado, "freak", sem maquiagem e com um pé em uma espécie de "Kitsch-cariri". Ao contrário do que já escreveram aqui o filme não encarna um partidarismo político. Não é nenhuma vertente de Estado que vem salvar a cidade, mas a própria tribo

    Daniel Lucena | Em 28 de Abril de 2020 | NOTA: 9.5
  • "Você quer viver ou morrer?"

    Taumaturgo Moura | Em 20 de Abril de 2020 | NOTA: 10.0
  • Uma das maiores pérolas do cinema nacional.

    Cassio Lopes | Em 05 de Abril de 2020 | NOTA: 9.0
  • Se for, vá em paz!

    Mariri | Em 04 de Abril de 2020 | NOTA: 9.5
  • faroeste à brasileira com alegorias maniqueístas propositalmente escancaradas. é o cangaço e a violência dos esquecidos como catarse; não se vence guerra nenhuma, mas como é bom o gosto agridoce de resistir

    Olivio Gavassi Netto | Em 25 de Março de 2020 | NOTA: 7.5
  • Um verdadeiro tiro , bem no meio do peito !

    Manson | Em 23 de Março de 2020 | NOTA: 9.5
  • Bom filme! Entretanto, é irritante ver em nossos filmes, a "PÉSSIMA" qualidade do som. PQP, tive que voltar diversas vezes algumas partes, para entender o havia se falado. Tirando esse problema, ok.

    eduardo luiz teixeira | Em 22 de Março de 2020 | NOTA: 7.5
  • Cinema nacional da mais alta qualidade. Com técnica impecável, Kleber Mendonça cria uma bela obra-prima com várias camadas de profundidade.

    Filipe Dela Valle | Em 16 de Março de 2020 | NOTA: 10.0
  • KMF abre mão das melhores características de seus filmes anteriores para fazer um filme panfletário e estereotipado. Sua alegoria ao Brasil pós-2018 não é só caricata, como também desprovida de qualquer respeito pela inteligência do espectador. O que permanece de positivo é a estética, a trilha sonora e as participações de Udo Kier e Sônia Braga.

    João Vitor G. Barbosa | Em 08 de Março de 2020 | NOTA: 4.0
  • O filme cria um jogo de contradição ao combater a exploração estrangeira no Brasil mesmo sendo uma obra que contem traços de gêneros do cinema de Hollywood, como ficção científica, terror e western. Incrível!

    sofi zoldick | Em 20 de Fevereiro de 2020 | NOTA: 9.0
  • O filme é um pouco confuso em certas partes, tem partes muito silenciosas o que me incomodou um pouco. O roteiro é ótimo embora um pouco mal escrito na minha visão. Mas um belo filme e merecedor dos prêmios que ganhou.

    Edson Gonçalves | Em 16 de Fevereiro de 2020 | NOTA: 7.0
  • Só sei de uma coisa: se eu for, vou na paz.

    Joao Noleto | Em 23 de Janeiro de 2020 | NOTA: 9.0
  • Ficção futurística de um pretérito imperfeito, onde a dilatação do medo paira - em uma mise en scène irreparável - e toda a cosmética irrelevante é subvertida em realidade por KMF. O melhor filme brasileiro, desde Cronicamente Inviável.

    Lucas Santos | Em 22 de Janeiro de 2020 | NOTA: 8.5
  • É um filme de grandes detalhes e ainda estou assimilando todas as referências mas independente disso, funciona muito bem também como entretenimento e isso para mim é um dos grandes méritos do roteiro. É divertido e questionador ao mesmo tempo e as transições entre suspense, faroeste, ficção científica e até comédia dramática são muito bem orquestradas. Uma pérola!

    Rodrigo Miranda de Andrade | Em 22 de Janeiro de 2020 | NOTA: 8.0