Saltar para o conteúdo
6,7
Média
41 votos
?
Sua nota
Direção
Roteiro:
Mati Diop, Olivier Demangel
Gênero:
Origem:
, ,
Estreia:
31/12/1969
Duração:
104 minutos

Lupas (8)

  • Mesmo arrastado, o tom onírico permeia toda a duração com crescente interesse, mesclando drama social com filme policial e a dose de sobrenatural que torna em fábula moderna um conto sobre desigualdade, conservadorismo e sua sonhada ruptura.

    Guilherme Algon | Em 15 de Junho de 2020 | NOTA: 7.0
  • Um bom exemplo de Cinema que causa curiosidade a uma outra cultura e instiga com a mistura de romance, sobrenatural, religião e desigualdade social.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 28 de Fevereiro de 2020 | NOTA: 7.5
  • A porção espiritual é o toque diferente da trama, cujo enfoque nos sentimentos universais do amor e da vingança já são velhos conhecidos. Diop registra sua marca na direção e a montagem também se mostra eficiente em envolver o público nesse cruzamento de dois mundos.

    Patrick Corrêa | Em 17 de Janeiro de 2020 | NOTA: 7.5
  • O roteiro tem uma série de falhas, uma série mesmo, mas de uma maneira geral o filme é bem executado e tem ótimas intenções. É importante que cada vez mais filmes nos mostrem a realidade africana, as paisagens, as pessoas, de forma que reconheçamos as diferenças entre Senegal, Nigéria, África do Sul e etc. E a forma com que o sobrenatural entra na história, meio que resgatando a ancestralidade é muito legal, fazendo bem a mescla de gênero que tá na moda. Destaque merecido em Cannes, vale a pena.

    Josiel Oliveira | Em 09 de Janeiro de 2020 | NOTA: 7.0
  • Beira o terror com a possessão das corpos, e transborda do terror de uma sociedade desigual e altamente machista e misógina, que lindo olhar da diretora a despeito dos seus conterrâneos, suas mazelas e anseios, mesclando drama e um tom sombrio e sobrenatural, lindo...

    Rosana de Almeida Machado | Em 03 de Janeiro de 2020 | NOTA: 8.5
  • Uma história simples com elementos fantásticos. Vale muito a experiência, ainda que o roteiro careça de um bom reparo.

    Alan Nina | Em 19 de Dezembro de 2019 | NOTA: 8.0
  • Tecnicamente é um filme bem realizado, bem atuado e tem um ritmo gostoso de contemplação mas seu roteiro é falho, dispersivo e nada conclusivo, aparentemente é cheio de pontas soltas e sub-tramas que chegam à lugar algum.

    Eliezer Lugarini | Em 16 de Dezembro de 2019 | NOTA: 6.0
  • Mati Diop aparece para o mundo cunhando belas cenas e mostrando domínio estético no captar imagens. O romance vivido por Ada consegue fugir da armadilha do piegas e reverbera de muitas formas interessantes ao longo do filme, transitando na camada do fantástico para tensionar as desigualdades sociais e evocando belíssimas metáforas afetivas. As atmosferas criadas são notáveis. Entretanto, alguns braços do roteiro - como os elementos policiais e o jovem comissário - pecam em sua elaboração.

    Pedro Garcia | Em 29 de Novembro de 2019 | NOTA: 7.0