Saltar para o conteúdo
?
Sua nota
Direção
Jonathan Glazer
Roteiro:
Jonathan Glazer (roteiro), Martin Amis (romance)
Gênero:
Drama, Guerra, Histórico
Origem:
Estados Unidos, Polônia, Reino Unido
Estreia:
15/02/2024
Duração:
105 minutos
Prêmios:
81º Globo de Ouro - 2024, 96º Oscar - 2024

Lupas (12)

  • Duas premiações do Oscar merecidíssimos, melhor filme estrangeiro e melhor som, tive que repetir algumas cenas diversas vezes, pois o filme incrivelmente se desenha nas entrelinhas, no silencio, nas conversas entrecortadas, e principalmente no som de fundo (os gritos do campo de concentração), cheio de significados imperceptíveis a meus olhares desatentos, a normalidade do maldade na naturalidade do cotidiano, adaptação estupenda, forte e delicada, simultaneamente, maravilhosa...

    Rosana Botafogo | Em 21 de Abril de 2024 | NOTA: 9.5
  • Oscila entre o observador imparcial e o pretensioso. O tema, por si só, é difícil de abordar com isenção, devido à atrocidade à qual está relacionado. Glazer deixa tudo ainda mais incômodo com sua câmera fixa e seus planos distantes.

    Patrick Corrêa | Em 14 de Abril de 2024 | NOTA: 7.0
  • ótimo para reflexão, mas peca na função primordial do cinema, a de fazer entreter.

    Bruno Bernardes | Em 03 de Abril de 2024 | NOTA: 7.5
  • Um muro que tenta isolar a maior dor da humanidade. Cada som de forno ecoando de fundo e cada cinza voando na tela trazem um choque diferente ao telespectador. Dica de ouro: assista com alto e bom som pois é aqui que mora o seu ápice.

    Rafael Costa | Em 01 de Abril de 2024 | NOTA: 7.0
  • Com olhos e ouvidos atentos, não é difícil entender o que o filme propõe - e a proposta é eficiente, o saldo final causa desconforto. Mas não é do tipo que se assiste mais de uma vez. Em suma, é um interessante exercício de técnica.

    Rodrigo Nuso | Em 11 de Março de 2024 | NOTA: 7.0
  • Um "aula de cinema" - só que chata! Aprenda a manejar o som, a escolher a paleta de cores perfeita e a fazer enquadramentos cults, mas fique na indecisão se quer contar uma história ou só criar ambientação. Ah, e use de forma indiscriminada e sem sentido uma profusão de metáforas e alegorias. O grande barulho por nada do Oscar 2024.

    Mário Cláudio Simões | Em 09 de Março de 2024 | NOTA: 3.0
  • Confesso que ouvi em volume baixo logo não captei esta suposta aclamação ao trabalho de som e sem dúvida deve ter afetado minha atenção. A toada lembra muito Fita Branca do Haneke, que é um diretor que eu desprezo , por consequência este Zona de Interesse foi aos poucos aniquilando o meu interesse.

    Eliezer Lugarini | Em 07 de Março de 2024 | NOTA: 4.5
  • É uma jornada impactante através das camadas morais e da apatia humana diante do Holocausto. Os personagens, além de não se importarem com o massacre, ainda são cúmplices. O som, protagonista, intensifica a atmosfera densa. Detalhes visuais e auditivos são cruciais. Uma experiência crua que nos retira da zona de conforto, enfrentando o horror histórico de maneira desoladora.

    Raphael da Silveira Leite Miguel | Em 06 de Março de 2024 | NOTA: 8.0
  • Tecnicamente não há o que discutir, entrega uma experiência diferente quase como dois filmes em paralelo, um você vê o outro você só ouve. Porém a história principal é pouco explorada, tanto que nem dá pra destacar as atuações.

    Moisés Costa Lins | Em 27 de Fevereiro de 2024 | NOTA: 7.5
  • Que filme tôsco, não retrata nada o que a sinopse entrega

    Marcelo Rêgo | Em 26 de Fevereiro de 2024 | NOTA: 5.0
  • O terror em sua normalidade. aspectos técnicos irretocáveis. Som primoroso. Um filme que certamente entra pra história.

    Gabriel Cine | Em 22 de Fevereiro de 2024 | NOTA: 10.0
  • É preciso uma habilidade extraordinária para filmas banalidades cotidianas sem torná-las tediosas, e é precisamente aqui que o filme se instala: as banalidades são parte importante da experiência, pois secundárias a ela o verdadeiro impacto do filme ocorre. "The zone of interest" preocupa-se em pintar uma família tradicional alemã no meio de Auschwitz, com os filhos tendo que conviver com armas, gritos, paisagens da câmera de gás ao fundo, conversas banais sobre genocídios... Aterrorizante

    Alan Nina | Em 11 de Fevereiro de 2024 | NOTA: 7.5