Saltar para o conteúdo

Notícias

Oscar 2022: apostas aos indicados favoritos na premiação do cinema

Oscar 2022 vem aí

Faltam alguns meses para o Oscar 2022, já que a cerimônia mais importante do cinema mundial só deve ocorrer no final de março. Dessa forma, não dá para confirmar como realmente serão selecionados os indicados ao prêmio no ano que vem, sendo que em 2021, por conta da crise sanitária, a academia acabou aceitando filmes lançados até fevereiro. Contudo, ao longo do ano podemos acompanhar alguns longa-metragens que têm aquele cheirinho de Oscar. Estas produções atendem vários dos requisitos que são prestigiados pela academia e críticos de cinema.

Com isso em mente, separamos os favoritos a levar a estatueta das principais categorias do Oscar até o momento, para ajudar principalmente aqueles fãs de cinema que gostam de realizar palpites no resultado da premiação. Isso porque hoje, no Brasil, há operadoras de jogatina que disponibilizam apostas em partidas de futebol e outras modalidades esportivas, palpites nos Oscares ou até mesmo casinos online confiáveis, que têm tido um grande destaque por conta da variedade de jogos disponíveis. Além de apresentarem um catálogo amplo, estes cassinos virtuais contam com inúmeros bônus e promoções para que os usuários possam se divertir por horas gastando pouco.

Denis Villeneuve (Melhor Direção)

Após A Chegada, são enormes as chances do cineasta receber mais uma indicação de Melhor Direção por Duna. O longa dirigido por Villeneuve está repleto de elementos que são aclamados pelo público, crítica e academia, e apesar de ser um filme suntuoso e artístico, ele é acessível e popular. Tudo isso, graças à direção impecável do canadense.

Duna (Melhor Filme)

Dificilmente este épico de ficção não irá abocanhar uma indicação para Melhor Filme. Nele, Denis Villeneuve conseguiu adaptar da forma primorosa as páginas do livro Frank Herbert para as telonas, acabando de maneira definitiva com a alcunha de “inadaptável” que o filme recebeu nas últimas décadas. Na produção, há efeitos especiais gloriosos, grandes atuações e uma história maravilhosa associada a um roteiro muito bem desenvolvido. Com isso, Duna é um palpite certeiro entre os apostadores de todo o globo.

Troy Kotsur (Melhor Ator Coadjuvante)

A sua atuação em No Ritmo do Coração impressiona, onde o ator entrega tudo de si para dar vida a um personagem repleto de camadas e emocionante, ao se comunicar utilizando somente a linguagem de sinais. Talvez Kotsur não consiga levar a estatueta para casa, mas sem dúvidas deve receber uma indicação.

Marlee Matlin (Melhor Atriz Coadjuvante)

A atriz também participou de No Ritmo do Coração, e logo no início da temporada parecia ser a favorita a levar o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante. Contudo, perdeu um pouco de força conforme outros filmes foram sendo lançados. Ainda assim, sua atuação no longa é memorável e deve estar entre as melhores neste ano.

A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas (Melhor Animação)

Após uma premiação bem fraca nesta categoria no ano passado, a produção da Sony em parceria com a Netflix muito provavelmente deve receber o prêmio de Melhor Animação. O filme, além de ter um enredo interessante, mostrando o Homem Aranha no Aranhaverso, é lindo e repleto de momentos impactantes.

Melhor Filme Internacional

Dessa vez temos dois indicados, o primeiro deles Titane, da cineasta Julia Ducournau, sendo que o longa é uma daquelas produções difíceis de digerir e que não agradam a todos os gostos. Contudo, se Azul é a Cor Mais Quente acabou sendo indicado no passado, por que não Titane? A produção já angariou a Palma de Ouro do Festival de Cannes e é possível que vejamos Ducournau no Oscar.

A Roda do Destino também é um palpite um tanto complicado, já que o longa possui a cara do cinema japonês dos últimos anos, tendo um olhar atualizado sobre a modernidade do país. Nele, a trama gira em torno de três histórias que não possuem qualquer ligação, mas que conseguem dar um parecer sobre o estado atual da sociedade japonesa.

Comentários (4)

Walter Prado | sexta-feira, 26 de Novembro de 2021 - 17:45

Azul é a Cor Mais Quente não foi indicado, sequer foi o filme submetido pela França.

Jonas Bittencourt | sábado, 27 de Novembro de 2021 - 21:57

Sim, muito injustiçado. Acho que foi por causa da polêmica envolvendo o diretor.

Jonas Bittencourt | sábado, 27 de Novembro de 2021 - 22:09

Depois da cerimônia desse ano, que foi uma das piores(talvez A pior) da história do Oscar, eu não tô muito ansioso pra próxima. Na verdade, faz pelo menos uns 15 anos desde que a premiação realmente tem como foco a excelência cinematográfica(e não vou nem entrar no ramo político pois sei que a maioria nesse site tem gatilho com comentários que fogem do viés esquerdista quase hegemônico tanto nos editores, quanto no público do Cineplayers). A cerimônia do ano passado foi uma rara exceção, a maioria dos filmes indicados(pelo menos nas principais categorias) eram realmente competentes, cinematograficamente falando, e a estatueta de Melhor Filme foi de fato para o melhor filme. Enfim, ainda não vi praticamente nenhum filme esse ano que eu possa falar "tem cara de Oscar", se é que isso sequer ainda significa alguma coisa...

Augusto Barbosa | segunda-feira, 29 de Novembro de 2021 - 12:32

Baseado só no que foi lançado no Brasil até agora, os nomes apontados fazem sentido. Mas os favoritos do momento mesmo estão sendo lançados agora pelos EUA e começam a chegar por aqui neste fim de ano e no começo do próximo, como sempre. CODA mesmo pode acabar ficando de fora de tudo.

Um já lançado aqui que, pelo visto, tá ficando de lado injustamente é o do Wes Anderson.

Carlos Eduardo | terça-feira, 30 de Novembro de 2021 - 12:57

Por enquanto a briga é entre Belfast e Ataque dos Cães. Duna briga por indicação e olhe lá. Torço para isso.

Faça login para comentar.