Saltar para o conteúdo
Direção
Henry Joost, Ariel Schulman
Roteiro:
Mattson Tomlin
Gênero:
Ação, Ficção Científica, Policial
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
14/08/2020
Duração:
111 minutos

Quando uma pílula que dá a seus usuários superpoderes imprevisíveis por cinco minutos chega às ruas de Nova Orleans, uma traficante adolescente e um policial local devem se unir a um ex-soldado para derrubar o grupo responsável por sua criação.

Elenco

Jamie Foxx
Art
Joseph Gordon-Levitt
Frank
Dominique Fishback
DomRobin
Rodrigo Santoro
Biggie
Courtney B. Vance
Capitão Craine
Amy Landecker
jardineiro
Machine Gun Kelly
Newt
Tait Fletcher
Wallace
Allen Maldonado
Landry
Andrene Ward-Hammond
Irene
Kyanna Simone Simpson
Tracy
CJ LeBlanc
Miggs
CG Lewis
Tommy
Joseph Poliquin
Indo
Jazzy De Lisser
Candy / Frozen Woman

Notas e Lupas

Notas dos editores

Lupas mais recentes dos leitores

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

Comentários (2)

Alexandre Koball | segunda-feira, 17 de Agosto de 2020 - 13:39

Tanta grana envolvida, atores de ponta, e a Netflix não para de lançar genérico atrás de genérico. Tá complicado.

Herbert Engels | segunda-feira, 17 de Agosto de 2020 - 21:30

Não é como se no cinema ou demais serviços de Streaming estivesse diferente.
Netflix lança muita produção genérica pra atender a alta demanda, mas eles também sabem que precisam de conteúdo de qualidade para gerar uma reação positiva a marca no mercado consumidor.
Honestamente eu não ligo. Contanto que continuem realizando produções diferenciadas feitas por nomes de peso, e, mais importante, sigam investindo no mercado nacional (chega a ser vergonhoso que um conglomerado americano dê mais valor a nossa ala artística do que nosso governo e população).

Bernardo D.I. Brum | terça-feira, 18 de Agosto de 2020 - 03:49

Pessoal culpa a Netflix por fazer isso como se Amazon, Warner, Universal, Sony e Disney-Marvel-LucasFilm-Fox só lançassem produtos diferenciados e ambiciosos kkkk

Bernardo D.I. Brum | terça-feira, 18 de Agosto de 2020 - 03:56

Pelo menos, como Herbert Engels disse, se preocuparam em além disso também lançar Roma, O Irlandês, História de um Casamento, Os Meyerowitz, A Balada de Buster Scruggs, O Outro Lado do Vento, Destacamento Blood, Okja, Perdi Meu Corpo, Beasts of no Nation, El Camino, Velvet Buzzsaw...

CitizenKadu | terça-feira, 18 de Agosto de 2020 - 10:13

"a Netflix não para de lançar genérico atrás de genérico"
- Deu mais liberdade para o Cuarón produzir um filme intimista;
- Deu liberdade para o Baumbach, que gostando ou não, é um autor intimista;
-Os Irmãos Coen;
- Orson Welles(!!!!!)
- Martin Scorsese
Sabe, a Netflix tá bastante "Miramax" do começo dos anos 90. Palmas para estes serviços de streaming. Anos de Kirk e Picard para aceitar o futuro, que a sala de cinema vai se restringir a um nicho( porque a tela grande não vai e não pode morrer), e que a arte se modifica sem perder a essência.O cinema ou morre, ou sofre mudanças como artes mais antigas sofreram(música, literatura, pintura), e até o próprio cinema dentro das transformações do sec. passado.Como uma arte do século XX, esse apego nostálgico a la Cinema Paradiso chega a ser risível.Esse medo da "tradição" morrer.

●•● Yves Lacoste ●•● | sexta-feira, 21 de Agosto de 2020 - 10:51

Como se os grandes estúdios de cinema não gastassem tanta grana com porcarias tbm não é Koball? Até parece perseguição, hahahaha...

Alexandre Koball | sexta-feira, 21 de Agosto de 2020 - 10:55

É, talvez, mas mesmo assim a razão parece desproporcional. Mas, enfim, é só uma sensação mesmo, talvez aumentada pelo fato de não ter nada nos cinemas...

●•● Yves Lacoste ●•● | sexta-feira, 21 de Agosto de 2020 - 11:08

Ou mesmo porque é o mais popular dos serviços streamings, aí tem que ter como base né, hahaha.

CitizenKadu | segunda-feira, 17 de Agosto de 2020 - 18:26

Tá fazendo a mesma coisa que o cinema mainstream moderno.

Faça login para comentar.