Saltar para o conteúdo
Direção
Billy Wilder
Roteiro:
Billy Wilder, Edwin Blum
Gênero:
Drama, Guerra
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
31/12/1969
Duração:
120 minutos
Prêmios:
26° Oscar - 1954

Lupas (16)

  • Tem alguma coisa no humor desse filme que sempre me incomoda. Eu entendo que Billy Wilder quis satirizar para mostrar o absurdo da situação - algo que ele fez brilhantemente em várias obras -, mas aqui parece não funcionar direito. Nem uma revisão ajudou muito.

    Zacha Andreas Lima | Em 27 de Março de 2022 | NOTA: 6.0
  • Bastante artificial, falta tensão e peso nas cenas - só a descoberta do espião e a mensagem cifrada na rainha do xadrez e no fio da lâmpada são realmente boas. Galhofeiro o tempo todo, várias situações fora de lugar, cansa pra cacete.

    Adriano Augusto dos Santos | Em 21 de Agosto de 2021 | NOTA: 6.0
  • Tio-avô de A Vida é Bela de Roberto Benigni. Aqui, o grande Billy Wilder faz, se apoiando na sua técnica monstruosa, um filme leve e tenso ao mesmo tempo que de tão próximo que estava da guerra serviu para dar uma aliviada no trauma.

    Luiz Henrique C. Batista | Em 03 de Dezembro de 2020 | NOTA: 8.5
  • O prólogo já indica muito do que penso sobre filmes de guerra: Em geral uma grande chatice sem fim e Wilder entrega uma comédia de guerra com seus toques de intriga e suspense que mantém o interesse vivo em toda sua duração. Muitos acusam o filme de irrealista, sinceramente não sei o que pensar afinal de contas um filme realizado 8 anos após a guerra sem dúvida é um retrato mais fiel de que qualquer um realizado hoje em dia.

    Eliezer Lugarini | Em 15 de Junho de 2020 | NOTA: 7.5
  • O roteiro é vazio, chato e repetitivo, não apresentando nada de relevante ou reflexivo sobre a Guerra. Uma decepção na filmografia de Wilder, derrapando feio em sua abordagem cômica que, além de não fazer rir, se mostra patética e infantil. Entediante!

    César Barzine | Em 28 de Dezembro de 2018 | NOTA: 5.5
  • Já que a procura pela felicidade sempre foi o eldorado de Wilder, aqui não há razões pra mascarar tal busca. Nacionalista mesmo, é a segunda guerra respirando, ainda que bruta e barulhenta, do lado bom da vida que só os sobreviventes vem a conhecer.

    Douglas Rodrigues de Oliveira | Em 19 de Março de 2017 | NOTA: 8.5
  • Mistura perfeita da tensão da guerra, relações interpessoais, mistério e humor. Temos aqui mais uma obra-prima de Wilder.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 30 de Dezembro de 2015 | NOTA: 9.0
  • Acho que a história não tinha margem para comedia.

    Alejandro Javier | Em 03 de Junho de 2015 | NOTA: 6.0
  • 15/09/09

    Eduardo Scutari | Em 10 de Fevereiro de 2014 | NOTA: 7.0
  • Aqui o herói de guerra americano é um capitalista ganancioso. O sarcasmo de Wilder não tinha limites.

    Caio Santos | Em 17 de Outubro de 2013 | NOTA: 8.0
  • Inovador ao abordar os prisioneiros de guerra, e com ótima atuação ganhadora do Oscar de Melhor ator para William Holden. Pena Abusar-se de personagens alívios cômicos, desgastando a tenção do filme.

    Aylon Dutra | Em 25 de Junho de 2013 | NOTA: 7.0
  • Técnica: 9.0 Arte: 8.5 Ciência: 8.5 Nota: 8.66

    Ma Rodrigues Barbosa | Em 22 de Abril de 2013 | NOTA: 8.5
  • Wilder num "insight" hitchcockiano, no que se refere a espaço - filme todo rodado num mesmo lugar. No mais, roteiro interessante, com uma boa pitada de humor e ironia, além de Holden, sempre ótimo em cena.

    Matheus Câmara | Em 05 de Dezembro de 2012 | NOTA: 8.0
  • Uma deliciosa guerra quase a base de um humor que escapa pelas mãos, assim o faz diferente e único a poucos olhos.

    Psevís Onoma | Em 05 de Outubro de 2012 | NOTA: 8.5
  • Holden numa grande atuação!

    Lucas Moreira | Em 08 de Dezembro de 2011 | NOTA: 8.0
  • Esperava um filme de mistério sério. No entanto, Wilder prefere adotar uma narrativa mais leve, com momentos exagerados, usando Harvey Lembeck e Robert Strauss como alívios cômicos forçadíssimos. Mas há grandes momentos de diversão, e Holden está ótimo.

    Gabriel Severo | Em 24 de Julho de 2011 | NOTA: 6.5