Saltar para o conteúdo
?
Sua nota
Direção
Woody Allen
Roteiro:
Woody Allen
Gênero:
Comédia, Romance
Origem:
Estados Unidos, França
Estreia:
30/04/2010
Duração:
92 minutos

Lupas (50)

  • Larry David encarna um Woody Allen mas ácido possível, desfilando seu veneno e deboxando desde seus detratores, no caso da relação com uma mulher bem mais jovem, até os costumes e os conservadores americanos, nem sempre de maneira sutil. A quebra da quarta parede não me parece um recurso útil ou necessário pois não acrescenta muito ao humor do filme ou as piadas, que aliás são hilárias, no segundo ato dá uma patinada com alguns personagens desinteressantes, como Henry cavil, mas, grande filme.

    Fabio Luis Martins Rafo | Em 21 de Outubro de 2021 | NOTA: 7.5
  • Allen e Larry David juntos não poderia dar errado.Apesar de não ser um grande filme,o diretor acertou a mão aqui. Ótimos diálogos.

    Araquem da Rocha | Em 08 de Dezembro de 2017 | NOTA: 7.5
  • Quando focado em Boris, o filme é genial (tem quebra a quarta parede, é recheado de humor negro, etc). Cai um pouquinho (mas só um pouquinho) quando vai para os demais personagens, e ainda que apresente uma solução abrupta, a mensagem final é maravilhosa.

    Fabio Bach | Em 07 de Junho de 2016 | NOTA: 8.5
  • 17/02/2016

    Antonio Celio Borges | Em 16 de Fevereiro de 2016 | NOTA: 8.0
  • Os diálogos ácidos mesmo possuindo sua parcela de inteligencia, são todos requentados e pretensiosos. Arranca gargalhadas no inicio e depois desanda totalmente.

    Landerson DSP | Em 15 de Fevereiro de 2016 | NOTA: 5.5
  • Diálogos ácidos, satíricos e um protagonista que desperta diversas sensações. Ótimo filme de Allen. Não fosse pelo final que descamba para comédia-romântica e teríamos um grande filme. Não chega a tanto mas vale muito o ingresso.

    Felipe Rosa da Silva | Em 15 de Outubro de 2015 | NOTA: 8.0
  • Não é lá grandes coisas. Mas o humor pessimista/realista do Larry David compensa o enredo mediano.

    Júnior | Em 04 de Maio de 2015 | NOTA: 6.5
  • Dois gênios do humor se encontrando para realizar um dos trabalhos cômicos mais profundos e ácidos do diretor. Quase uma versão niilista e alleniana de A Felicidade Não Se Compra.

    Etevaldo Martins | Em 01 de Maio de 2015 | NOTA: 8.0
  • Um mix perfeito de leveza e profundidade, com personagens ótimos e um humor subjacente que deixa um sorriso no canto da boca pelo filme quase todo. Um 'feel good movie' para mentes existencialistas hehe. Pequeno grande filme.

    Felipe Lima | Em 30 de Março de 2015 | NOTA: 9.0
  • Um tanto repetitivo em sua abordagem, mesmo assim Woddy allen ainda é bem engraçado,e quase todos os seus filmes são acima da média geral mesmo uma comédia romântica como essa.

    Eliezer Lugarini | Em 09 de Janeiro de 2015 | NOTA: 7.5
  • Estão presentes mais uma vez a falta de sentido da existência, a incapacidade de lidar com a morte, e a salvação na arte.

    Patrick Corrêa | Em 24 de Novembro de 2014 | NOTA: 8.5
  • Aquela parafernália culta subentende um medo crescente de viver e sentir as emoções. Cada física é extremamente exata na teoria, mas seria uma dessas a estabelecer um destino para cada um? Não, aposte na sorte, no acaso, afinal, tudo pode dar certo!

    Gabriel Fagundes | Em 13 de Outubro de 2014 | NOTA: 8.0
  • Larry David num personagem típico do melhor que Allen pode nos mostrar. Boa comédia!

    Pedro Henrique Gutterres | Em 12 de Setembro de 2014 | NOTA: 7.0
  • 13/10/10

    Eduardo Scutari | Em 12 de Março de 2014 | NOTA: 8.5
  • O bom de ser gênio é que se vê a coisa pelo todo. E assim percebe o quão idiota você é.

    Guilherme Algon | Em 27 de Fevereiro de 2014 | NOTA: 8.0
  • Ah, tio Woody! Como pode fazer diálogos tão bons? Mais que convidativos, eles moldam diversas ideias antes ininteligíveis. Whatever works!

    Don Yudòn | Em 28 de Janeiro de 2014 | NOTA: 9.0
  • Risos através da simplicidade de suas piadas vide o cotidiano. Mostra que, apesar dos percalços da vida, tudo realmente pode dar certo.

    Marco Aurélio Souza Mendes | Em 30 de Novembro de 2013 | NOTA: 8.5
  • A retomada de Allen às suas origens humorísticas atinge incrível êxito - de roteiro audacioso, Whatever Works é refinado, inteligente, ácido e verdadeiramente engraçado.

    Diego Henrique Silveira Damaso | Em 30 de Novembro de 2013 | NOTA: 8.5
  • Woody Allen e Larry Davis, não poderia existir formula melhor

    Luis Felipe | Em 09 de Novembro de 2013 | NOTA: 9.0
  • funciona como comédia, mas há excessos novelescos. No mais, leve e sarcástico como um bom Allen.

    Alan Nina | Em 29 de Outubro de 2013 | NOTA: 8.0