Saltar para o conteúdo

Perfis

Foto de John Wayne

John Wayne

Idade
72 anos
Nascimento
26/05/1907
Falecimento
11/06/1979
País de nascimento
Estados Unidos
Local de nascimento
Winterset, Iowa

John Wayne, um artista atemporal.

O cinema, durante seus quase 112 anos de existência, angariou alguns ícones que ficarão registrados em seus anais até que a arte se extinga por completo. Figuras como Charles Chaplin, Marilyn Monroe e James Dean são grandes exemplos disso, pela representatividade que possuem no tocante aos seus estilos de ser, pensar e agir – dentro e fora da grande tela, vale dizer. Porém, mesmo que estes sejam praticamente imortais dentro do mundo cinematográfico, jamais existiu nenhum outro astro (talvez Brando, não sei) que tenha conseguido superar o feito de Marion Michael Morrison, ator estadunidense eternizado com o estereótipo intranscendente do “genuíno cowboy norte-americano”, que acabou permeando por anos e anos o inconsciente popular como o maior exemplo de macheza, atitude, classe e estilo que se podia encontrar. Homens viam nele o modelo a ser seguido, ao passo que mulheres não desejavam nada mais além de se entregar aos braços de alguém com seu perfil.

A verdade é que Marion, ou John Wayne, como ficara popularmente conhecido após adentrar ao mundo cinematográfico, acabara tornando-se um ser mitológico em todas as partes do mundo. Representava o idealismo americano de bravura, com sua postura sempre ereta, voz firme e impositiva e dotado de um olhar tão gélido quanto ambíguo, mas também se tornara símbolo máximo do gênero faroeste – e, apesar deste representar apenas a cultura e a história estadunidense, não podemos negar que, como forma de cinema, era comercializado no mundo todo -, o que transformara seu nome em uma das marcas mais rentáveis da época. John Wayne fazia qualquer cinéfilo se arrepiar, se emocionar e correr tão rápido quanto possível para assegurar um lugar na sala de cinema mais próxima. Fora um fenômeno sem igual – e continua sendo, mesmo depois de seu aniversário de falecimento ter completado quase 30 anos. 

Como todo grande astro, Wayne construiu seu “império” aos poucos, enquanto se enlameava em meio a produções baratas e bastante ordinárias. Antes de seu primeiro pequeno papel de destaque, em A Grande Jornada (1930), de Raoul Walsh, já havia atuado em mais de quinze filmes menores, como Triunfo às Avessas (1927) e Minha Mãe (1928), sendo o último um dos primeiros que fizera com John Ford. Foi a partir de A Grande Jornada que Wayne despertara a atenção do público e de produtores, que começaram a ver nele um grande potencial artístico e, acima de tudo, comercial. Passou a década de 1930 alternando filmes inexpressivos (muitos deles, inclusive, permanecem desconhecidos pelo público brasileiro – e muitos desses provavelmente foram perdidos, como grande parte das produções daquela época) com alguns pequenos sucessos de época, do porte de O Cavaleiro Solitário (1934) e Uma Trilha no Deserto (1935).

Porém, no ano de 1939 a carreira de Wayne foi agraciada com um divisor de águas inestimável: sob a direção do lendário John Ford, o ator acabara por fazer aquela que é a obra que definira todas as principais características do cinema de faroeste clássico norte-americano. Trato da obra-prima No Tempo das Diligências, filme que ascenderia tanto a carreira de Wayne quando a de Ford, e os transformariam em dois dos nomes mais influentes e imbatíveis de Hollywood. A parceria entre os dois deu tão certo que, após este, realizaram juntos ainda uma série de grandes sucessos e filmes inesquecíveis (foram 22 no total), como Rio Grande (1950), Depois do Vendaval (1952), Rastros de Ódio (1956) e O Homem Que Matou o Facínora (1962) (meu preferido da dupla), entre outros. 

A partir de No Tempo das Diligências, o ator despontara rumo ao estrelato de forma inacreditável, e de lá nunca mais saíra. Na década de 1940, muitos outros sucessos foram surgindo, e parcerias com outros diretores renomados também. É o caso de Howard Hawks, um dos maiores realizadores do período clássico hollywoodiano, com o qual fizera, nesta e nas décadas seguintes, vários dos maiores sucessos não apenas de suas carreiras, mas sim de todo o gênero. Como bons exemplos, posso citar Rio Vermelho (1948), El Dorado (1967) e, o principal, e um dos mais irretocáveis exemplares do gênero, Onde Começa o Inferno (1959).

Além de John Ford e Howard Hawks, outros grandes diretores da época também marcaram diversas parcerias com Wayne nas décadas subseqüentes. É o caso de Henry Hathaway, com o qual fez, entre outros, o filme que lhe concedeu o prêmio Oscar na categoria de melhor ator, o fraco Bravura Indômita (1969) (Oscar este que, na verdade, fora no máximo uma homenagem da Academia a Wayne, já que sua atuação neste filme nem de longe é memorável, como algumas outras); Otto Preminger, que o dirigiu no ótimo drama de guerra A Primeira Vitória (1965); Don Siegel, com o qual fez seu trabalho praticamente póstumo, O Último Pistoleiro (1976); Michael Curtiz, em Os Comancheiros (1961); e John Huston, com o qual trabalhou junto em O Bárbaro e a Gueixa (1958).

Entretanto, apesar de seu reconhecimento astronômico na área da atuação, o grande sucesso não impedira Wayne de ousar: no ano de 1960, o “cowboy” mais popular de Hollywood arriscaria uma participação por detrás das câmeras, dirigindo o filme O Álamo. A produção, embora não possa ser considerada exatamente como um triunfo de Wayne, fez seu devido sucesso na época, o suficiente para que chegasse a concorrer ao Oscar daquele ano, na categoria melhor filme. Wayne voltaria a arriscar seu nome na direção de longas metragens em Os Boinas Verdes (1968), onde tentara, com resultado constrangedor, demonstrar toda sua visão conservadora e patriota a respeito da guerra do Vietnã (embora possa ter sido um grande ator, suas ideologias ultrapassadas muitas vezes chegavam ao nível de ignorância, principalmente em função do excessivo conservadorismo).

Em 1969, já próximo do fim de sua carreira, Wayne, o ator que mais filmes protagonizara em toda a história do cinema (citei pouquíssimos nesse breve perfil, mas, na verdade, sua filmografia chega ao absurdo número de 142 filmes), acabara desenvolvendo um câncer que, sendo agravado gradativamente a cada ano, resultara na perda do pulmão esquerdo em 1979 e, sucessivamente, em seu falecimento. Wayne deixara para trás não apenas uma das mais extensas listas de filmes da qual temos conhecimento, mas sim uma gama de grandes atuações, personagens inesquecíveis e filmes praticamente imortais, que marcaram incisivamente a evolução da arte. Sua pessoa está acima de quase tudo e todos dentro do mundo cinematográfico, e, neste dia em que completaria seu centenário de vida, John Wayne nos demonstra mais uma vez que, a bem da verdade, é um dos poucos artistas do século XX cuja atemporalidade lhe garante existência eterna dentro das mentes e corações dos verdadeiros adoradores da sétima arte.

Filmografia

Título Prêmios Ano Notas
Rio Vermelho
Thomas Dunson
1948
8,0
8,1
1939
8,8
8,3
Rastros de Ódio
Ethan Edwards
1956
9,1
8,3
1962
8,5
8,6
Onde Começa o Inferno
John T. Chance
1959
9,0
8,4
Depois do Vendaval
Sean Thornton
1952
7,1
7,4
Mais Longo dos Dias, O
Tenente-Coronel Benjamin Vandervoort
1962
7,3
Jamais Foram Vencidos
Coronel John Henry Thomas
1969
6,9
Sangue de Herói
Kirby York
1948
7,6
Bravura Indômita
Xerife 'Rooster'
Globo de Ouro (prêmio)
Oscar (prêmio)
1969
6,7
7,1
Marcha de Heróis
Coronel John Marlowe
1959
7,3
Rio Grande
Kirby Yorke
1950
7,1
Conquista do Oeste, A
Gen. William Tecumseh Sherman
1962
6,8
Álamo, O
Coronel Davy Crockett
1960
6,0
Legião Invencível
Capt. Nathan Cutting Brittles
1949
7,7
Hatari!
Sean Mercer
1962
8,6
8,1
El Dorado
Cole Thornton
1966
8,3
8,2
Horizonte de Glórias
Major Daniel Xavier Kirby
1951
Rio Lobo
Coronel Cord McNally
1970
7,8
Grande Jornada, A
Breck Coleman
1930
1940
7,5
Céu Mandou Alguém, O
Robert Marmaduke Hightower
1948
7,1
Quando um Homem é Homem
George Washington McLintock
1963
6,6
1971
7,7
Aventureiro do Pacífico, O
Michael Patrick 'Guns' Donovan
1963
7,7
Primeira Vitória, A
Cap. Rockwell Torrey
1965
Quatro Filhos
Oficial
1928
Fomos os Sacrificados
Tenente 'Rusty' Ryan
1945
Asas de Águia
Frank W. 'Spig' Wead
1957
Bárbaro e a Gueixa, O
Townsend Harris
1958
1976
8,0
Trilha Solitária, A
Capitão John Ashley
1936
1941
Comando Negro
Bob Seton
1940
Jake Grandão
Jacob McCandles
1971
6,4
1953
6,9
Justiceiro Implacável
Rooster Cogburn
1975
Comancheros, Os
Capitão Jake Cutter
1961
7,4
Sombra de um Gigante, A
General Mike Randolph
1966
Anjo e o Bandido, O
Quirt Evans
1947
Cowboys, Os
Wil Andersen
1972
Fúria no Alasca
Sam McCord
1960
Geleiras do Inferno
Capitão Dooley
1953
1954
1974
1965
Areias de Iwo Jima, As
Sgt. John M. Stryker
Oscar (indicação) 1949
Vendaval de Paixões
Capt. Jack Stuart
1942
Mundo do Circo, O
Matt Masters
1964
1965
Gigantes em Luta
Taw Jackson
1967
Boinas Verdes, Os
Coronel Mike Kirby
1968
Heróis do Inferno
Chance Buckman
1968
Rota Sangrenta
Capt. Tom Wilder
1955
1973
Morte Segue Seus Passos, A
Tenente Brannigan
1975
1973
1970
Indomável, A
Roy Glennister
1942
Ordem a Bala
John Tipton
1936
Ódio e Paixão
Pittsburgh Markham
1942
1940
1948
Arca de Noé, A
Extra (não creditado)
1928
Tigres Voadores
Capitão Jim Gordon
1942
Espírito Indomável
Coronel Joseph Madden
1945
Sangue de Bárbaros
Temujin, posteriormente Genghis Khan
1956
Mocidade Esportiva
Jogador de Yale
1926
Mares Violentos
Capitão Karl Ehrlich
1955
Três Mosqueteiros, Os
Tenente Tom Wayne
1933
Pena de Talião
John Drury
1932
Terror no Texas
John Higgins
1935
Tenacidade
John Blair
1936
Difícil Vingança
John Mason
1935
Homem de Sacramento, O
John Carruthers
1934
1933
Estradas do Inferno
Coronel Jim Shannon
1957
1957
Ouro Mal Assombrado
John Mason
1932
Ronda de Sangue
Stony Brooke
1938
1942
Cavaleiro do Texas
Steve Pickett
1932
Dakota
John Devlin
1945
Atalhos do Destino
Steve Aloysius Williams
1953
Cavaleiro do Destino, O
Sandy Saunders
1933
Trunfos na Mesa
Dare Rudd
1937
Serpente de Luxo
Jimmy McCoy Jr.
1933
Bandidos Encobertos
Stony Brooke
1938
1943
1935
Caminho Fatal
Tom Craig
1942
Homem de Peso
Buzz Kinney
1932
1926
John Ford
Ele mesmo (em arquivo)
1993
1946
Arrisca-te, Mulher!
Duke Hudkins
1943
Romance dos Sete Mares
Tenente Wedge Donovan
1944
Título Prêmios Ano Notas
1960
6,0
1971
6,4
1961
7,4
1968
1955